Neste Dia Mundial do Ovo – chegou a hora de pensar seriamente

 

Este ano, no Dia Mundial do Ovo, sexta-feira 11 de Outubro, a Comissão Internacional do Ovo (IEC) uma organização não-governamental que representa globalmente a indústria dos ovos, não só encoraja as pessoas em todo o mundo a se divertirem e apreciarem a versatilidade dos ovos, com concursos de culinária e de rolar os ovos, mas também está a pensar seriamente sobre a fome no mundo.

A IEC tem estado a trabalhar com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) com o fim de ajudar os governos e produtores de ovos em nove países da África Meridional a partilhar informações e obter conselhos práticos e apoio valiosos sobre o valor nutritivo dos ovos, bem como informação técnica sobre a produção de ovos e a gestão de doenças. Assim, este ano no Dia Mundial do Ovo, além de se divertir com jogos e celebrações, dedique alguns momentos para pensar sobre o importante papel que os ovos desempenham, ajudando a alimentar pessoas subalimentadas em todo o mundo.

Julian Madeley, Director-Geral da IEC, explicou: “Calcula-se que existe no mundo de hoje um bilião (milhão de milhões) de pessoas mal nutridas e subalimentadas e que isto irá piorar nos próximos 40 anos, uma vez que a população mundial aumentará mais 3 biliões de pessoas.

“Isto é inaceitável para todos e em nome de toda a indústria de ovos a IEC está empenhada em fazer tudo o que lhe for possível para ajudar a evitar a fome. Os ovos desempenham um papel importante nisto; além de serem uma excelente fonte de proteína de alta qualidade, contendo as vitaminas e minerais essenciais necessários para uma dieta saudável, eles são uma fonte de alimento acessível e facilmente disponível em quase todo o mundo. Estamos empenhados em trabalhar com a FAO para ajudar a eliminar a fome, a insegurança alimentar e a malnutrição.”

Em Setembro, em antecipação ao Dia Mundial do Ovo deste ano, a IED e a FAO organizaram conjuntamente um seminário em Lusaka, capital da Zâmbia. Aos representantes dos governos, veterinários e produtores de ovos de Angola, Botswana, Lesoto, Malawi, Moçambique, Namíbia, Suazilândia, Zâmbia e Zimbabué, juntaram-se membros da IEC da Austrália, Canadá, África do Sul e EUA. Os delegados discutiram os últimos desafios enfrentados pelos seus respectivos países e partilharam informações e conselhos práticos sobre as maneiras de aumentar a produção de ovos e, também, o seu consumo nas suas regiões.

O seminário em Lusaka foi a primeira iniciativa deste tipo entre a IEC e a FAO. A resposta foi extremamente positiva e as duas organizações esperam agora criar apoio suficiente para lhes permitir lançar um programa de seminários semelhantes noutras regiões do mundo.

Comments are closed.

← Back